terça-feira, 4 de novembro de 2014

REMUNERAÇÃO VARIÁVEL PARA ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA


A minha consultoria tem sido demandada por escritórios de advocacia visando  a implementação  de programas de  remuneração baseados em meritocracia ,através da definição de  critérios específicos para a remuneração fixa e  variável.

Sob o ponto de vista empresarial um escritório de advocacia em nada difere de outros segmentos de negócio, portanto deve ser contemplado com um tratamento profissional baseados em indicadores de performance  que proporcionem a sustentabilidade do mesmo.Ao falarmos de sustentabilidade estou referindo-me  a obtenção do lucro como pilar básico para que se alcance os demais objetivos de constituição de uma empresa, quer seja para a  geração de emprego, renda, desenvolvimento econômico da comunidade e região onde a mesma encontra-se instalada , inserção social dentre outros mais.

Programas de remuneração variável para escritórios de advocacia devem contemplar os seguintes aspectos:
1) Indicador base/ou gatilho: Este indicador estabelece um lucro liquido mínimo para que haja uma remuneração esperada para os acionistas e somente a partir deste valor é que o programa passará a pagar a remuneração variável para os demais colaboradores. Na realidade trata-se de um conceito básico de que: " Ninguém dá o que não tem"

2) Remuneração dos sócios: É muito comum a participação de associados em escritórios de advocacia que exercem um papel duplo com relação aos demais colaboradores, pois além de serem acionistas também atuam como advogados. Para este grupo de colaboradores eu sugiro como  KPI ( Key Performance Indicator) um percentual que incide sobre o lucro líquido.

3) Remuneração dos demais colaboradores : Para os demais colaboradores sugiro que a remuneração variável remunere os indicadores do negócio com o critério de remuneração por equipe  e indicadores individuais.Este critério atinge dois objetivos quer seja o de incentivar a contribuição de todos para o negócio e contemplar as diferentes performances individuais. Desta forma estabelece-se um critério de justiça para todos.
Pode-se atribuir pesos para os indicadores do negócio para os individuais. Por exemplo : 60%  e 40%

3.1) Como KPis do negócio sugerimos : Percentual de aumento da receita, total de valores recuperados dos devedores, percentual de clientes novos, número de processo ovos, total de redução de custos fixos,  percentual de processos entregues no prazo, percentual de satisfação dos clientes, etc.

3.2) Como KPis da performance individual sugerimos: Percentual de absenteísmo, percentual de turn over, produtividade , quantidade de processos por advogado, desempenho individual através da avaliação de desempenho, treinamento realizados,número de contratos novos, etc.

A partir da definição dos indicadores deve-se estabelecer as metas que podem ter como ponto de partida as metas obtidas nos últimos 06 meses somando-se  o percentual de acréscimo  a ser atingido para o período.
Importante salientar que as metas e indicadores podem ser estabelecidos anualmente , pois devem estar alinhados as estratégias da empresa para o ano vindouro.

Com o passar do tempo a remuneração variável passar a ser plenamente compreendida por todos os colaboradores gerando uma maior conhecimento do negócio por parte de todos e um a maior compreensão sobre o papel de cada individuo para  a sustentabilidade do negócio.

  Muito obrigado.
04/11/2014


Nenhum comentário:

Postar um comentário